Carreira em “Turfgrass management” (Gestão e manejo de gramados)

curso

Uma área da agricultura cada vez mais em destaque é a área de “turfgrass”, que consiste em atividades de produção, implantação e manutenção de gramados. Embora de simples definição, a profissão é complexa, e o trabalho, árduo. O profissional apto a trabalhar na área possui formação em algum ramo da agricultura como agronomia, ou mesmo formação específica na área em cursos oferecidos no mundo todo.

O trabalho consiste em implantar e manter áreas verdes para diferentes usos:

1) Gramados esportivos como campos de golfe (golf course management), e campos atléticos (sports turf) como futebol, baseball, futebol americano, etc.;

2)Parques e áreas públicas;

3)Projetos paisagísticos (residenciais, comerciais, industriais).

Após terminar meu curso de agronomia pela Universidade Federal de Lavras (UFLA-MG), participei por mais de um ano de um programa de treinamento em turfgrass & golf course management pela Ohio State University (OSU).

curso4

O programa, reconhecido mundialmente e chamado de Global Turfgrass Management Training Program, seleciona anualmente cerca de 100 estudantes de turfgrass de várias partes do mundo (especialmente países tradicionais em golfe como Inglaterra, Irlanda e Escócia).

Os trainees são direcionados para os melhores golf clubs e campos esportivos dos USA, onde tem a oportunidade de não só aprender na prática as operações e rotinas no manejo do campo, como também atender a classes na OSU, seminários, congressos e demais eventos na área.

Além do treinamento do Global Turf, me tornei um “certified turf manager” através do curso da OSU Golf Course Management Certificate Course.

curso2

Com a chegada do inverno e o fim da temporada no norte dos USA, e após um treinamento muito consistente no The Broadmoor Resort (casa do U.S. Senior´s Open em 2008 e do U.S. Women´s Open em 2011), em Colorado Springs – CO, onde aprendi todo o beabá do manejo de campos de golfe, fui transferido ao The Sea Pines Resort, Hilton Head – SC, onde me tornei spray technician de dois campos: Ocean Course e Heron Point by Pete Dye e trabalhei na preparação do campo Harbour Town Golf Links para o PGA Verizon Heritage, que ocorre anualmente em abril.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Duas semanas depois do PGA Verizon, fui á Charlotte, na Carolina do Norte, onde trabalhei na preparação de outro torneio do PGA Tour – o PGA Quail Hollow Championship.

Também me tornei membro da GCSAA – Golf Course Superintendents Association of America, uma das principais instituições no mundo todo voltada para manutenção de campos de golfe.

O dia-a-dia do campo é bem diferente das condições de torneio, uma vez que jogadores amadores têm expectativas diferentes dos jogadores profissionais. O manejo agronômico interfere em todas as características do campo – firmeza e velocidade de rolamento da bola nos greens e fairways, densidade e tamanho do rough, etc.

Um outro aspecto desta profissão é atuar com gramados de campos atléticos – manutenção, renovações, projetos e implantação são trabalhos destinados a esta categoria de profissionais.
mbém devem ser removidas da área.

Agora cada vez mais com o Brasil sendo centro dos principais eventos esportivos da década – Copa do Mundo FIFA em 2014 e Olimpíadas em 2016 (que conta com golfe pela primeira vez em 100 anos), este ramo toma força em nível de investimentos e a necessidade da formação de profissionais competentes em diversos níveis da cadeia se torna essencial.

O Brasil até hoje se depara com problemas já conhecido de outras áreas no passado – falta de investimento na área (máquinas, equipamentos, insumos), e, portanto, falta de tecnificação da profissão. Assim, o número de profissionais é insuficiente para atender à demanda de investimentos surgem agora motivados pelos eventos citados acima. É nosso papel torcer e fiscalizar para que os investimentos caiam na mão de pessoas certas e sejam executados corretamente.

A UNESP de Botucatu larga na frente e é a primeira instituição educacional a se preocupar com turfgrass. Há cerca de 8 anos a Universidade Estadual Paulista concentra na FCA – Faculdade de Ciências Agronômicas, em Botucatu-SP pesquisas e trabalhos relacionados á gramados. O SIGRA – Simpósio Sobre Gramados já teve sua 5ª edição neste ano de 2010 e é o principal encontro dos profissionais brasileiros relacionados à turfgrass. Superintendentes de campos de golfe, produtores de grama, alunos e professores universitários, paisagistas, pesquisadores, engenheiros agrônomos inseridos no setor e empresas da área se encontram para a difusão de conhecimento e união no intuito de fazer o setor crescer no Brasil.

Outras iniciativas que surgem são cibernéticas. Sites como o INFOGRAMA (www.infograma.com.br) e o GLOBALRELVA (www.globalrelva.org), este último sob a tutela do GLOBAL TURF NETWORK (www.globalturfnetwork.com), são boas fontes de informação, baseados prático e cientificamente, o que já é de grande ajuda.
Eventos como o Brasil Golf Show, a FEBRAGOLFE e encontros de federações e confederações de golfe tem importante papel na definição das diretrizes que o setor tomará no país nos próximos 10 a 20 anos.

Philipe Carvalho Ferreira Aldahir é engenheiro agrônomo formado pela UFLA e especilaista em gramados e campos de golfe.